domingo, 7 de dezembro de 2008

A Ponte está balançando....e vai cair!

A ponte de pedestres na Avenida Ipiranga, altura do número 6.107 está preste a cair por falta de conservação. Com uma estrutura de troncos de árvores e mal segura por cabos de aço a ponte pode cair a qualquer momento. Diariamente mais de 2000 pessoas fazem uso dela; é acesso para diversos estabelecimentos comerciais; além de ser e caminho de estudantes e de trabalhadores da região Partenon.

Entre os usuários da ponte estão estudantes da PUC, moradores da Vila São Judas Tadeu, trabalhadores da Simpala, Unidos, entre outros que diariamente fazem uso das linhas de ônibus Ipiranga, T1, T4, Campus e os micro-lotações.

A comunidade espera por ação preventiva da Prefeitura de Porto Alegre.

3 comentários:

Guilherme disse...

É!
Eu acho que a ponte deverá cair com pessoas passando para que algo seja feito.
Bem que a PUC poderia colaborar com a população do bairro onde moram né?
Ao invés de querer retirar moradores(as) da Vila, cobrar mensalidades altas dos seus alunos e não dar contrapartida da maioria das construções realizadas por ela, poderiam ajudar a reformar nossa ponte descentemente, já que a Prefeitura não faz!!!!!
Estou à disposição para maiores sugestões.
Abraços

jane brochado disse...

Os usuários da passarela para pedestres que se localiza na Av.Ipiranga nas alturas do nº6307 que esqueçam que a Prefeitura irá reformar auela travessia.
Faz parte dos planos da prefeitura e da PUC construir uma ponte que liga os dois lados da referida avenida na "boca" da R.Nelson Duarte Brochado, portanto estes usuários deverão a partir desta construção usá-la para transpor o arroio.Até aí tudo em ordem, a distancia entre um local e outro não é significativa, o que eu me prgunto é no que contribuiria para o melhor fluxo de veículos naquela avenida a construção de uma ponte que liga nada a lugar nenhum?Estariam a faculdade e a prefeitura usando de artifícios para voltarem a investir sobre os moradores da comunidade vizinha?
Ainda bem que temos o compromisso escrito do Prefeito que este fato lamentavel não voltaria a acontecer, do contrario estaríamos muito nervosos com as mudanças que estarão acontecendo no entorno da nossa vila nos próximos anos.
Jnae Brochado

Anônimo disse...

e ai radical quem sabe tu queres que a puc coloque comida na tua mesa tambem vai trabalhar